Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético


Ter dor de cabeça é comum, mas não é normal




Muitas pessoas com dor de cabeça, infelizmente, costumam procurar atendimento médico quando sua dor de cabeça se apresenta como crises intensas e, principalmente, muito frequentes, após meses ou anos sofridos com dores de cabeça. E quando questionadas - "Como era sua dor de cabeça antes de ser tão intensa ou tão frequente?" – muitas vezes a resposta e essa: "Antes, minha dor de cabeça era normal..."

Mas, ter dor é normal?

Por quê em nossa população existe essa cultura de que ter dor de cabeça é normal? 
Uma possível explicação é que ter dor de cabeça é comum.
A dor de cabeça, ou cefaleia, é, antes de qualquer coisa, um sintoma. Um sintoma que pode estar presente em variados quadros clínicos, desde um simples resfriado até uma meningite.
Nesses casos, como parte de uma doença, a cefaleia se apresentará com outros sintomas, como febre, tosse, mal-estar, convulsões, o que normalmente preocupa mais as pessoas e as faz procurar um médico mais rápido. Chamamos essas dores de cabeça provocadas por outras doenças de cefaleias secundárias.
Porém, na maioria das vezes, a dor de cabeça se apresenta como o principal sintoma, ou o único, como nos casos das cefaleias chamadas primárias. As principais cefaleias primárias são a dor de cabeça do tipo tensional e a enxaqueca.

Dor de cabeça tensional


A dor de cabeça do tipo tensional é a cefaleia mais frequente na população. Apresenta-se como uma dor leve à moderada, geralmente em pressão ou aperto, em toda a cabeça, com duração de uma hora até vários dias. Desencadeada principalmente por cansaço e estresse emocional.

Enxaqueca


A enxaqueca é uma cefaleia de moderada a forte intensidade, latejante ou pulsátil, frequentemente acompanhada de aversão à luz, barulho, cheiros, tonturas, náuseas e, às vezes, vômitos.

Algumas pessoas apresentam, antes ou no decorrer da crise, sintomas visuais como luzes brilhantes ou embaçamento e perda visual, e/ou também formigamentos no corpo, o que chamamos de aura de enxaqueca. Crises de enxaqueca podem durar de algumas horas a vários dias.

Dados da dor de cabeça no Brasil


Segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia (http://www.sbce.med.br/), 95% da população apresentará uma dor de cabeça ao longo de sua vida. Cerca de 70% das mulheres e 50% dos homens apresentam pelo menos um episódio de cefaleia ao mês.A enxaqueca ocorre em até 20% das mulheres. E um total de 13 milhões de brasileiros apresenta dor de cabeça pelo menos 15 dias por mês, o que chamamos de cefaleia crônica diária.

São números alarmantes. 
E, geralmente, a cefaleia se torna crônica, ou seja, se inicia com dores menos frequentes, consideradas "normais", e com o aumento das crises e o uso excessivo de analgésicos se transforma em uma cefaleia quase diária.

Genética

Outra explicação é que a enxaqueca é uma doença hereditária. É esperado que vários membros de uma mesma família sofram com crises de cefaleia, nas mais variadas idades.Uma em cada dez crianças tem enxaqueca, principalmente aquelas que têm mãe ou pai com esse tipo de cefaleia. E essa mãe ou pai provavelmente tem também algum dos pais com o mesmo quadro e, possivelmente, irmãos e sobrinhos.
Nessas famílias, a queixa de cefaleia é tão comum, corriqueira, que parece "normal". 
Os pacientes dizem na consulta "Eu tenho dores de cabeça há muitos anos, mas é normal, afinal toda minha família tem."

Entretanto, doenças como hipertensão arterial e diabetes também são comuns, apresentam causas hereditárias e não são consideradas normais.

A ideia de normalidade atribuída à cefaleia é perigosa, atrasa o diagnóstico e um tratamento adequado. E ainda leva a automedicação, grave problema que abordarei nos próximos artigos.

Escute seu corpo. 

A dor é o meio que ele tem de chamar sua atenção de que algo não vai bem. Sinais de gravidade de uma dor de cabeça, que podem sinalizar para uma possível cefaleia secundária, são:

  • A primeira ou pior dor de cabeça da vida;
  • Mudanças de características da cefaleia já existente;
  • Início após os 50 anos de idade;
  • Cefaleia que progride em intensidade e frequência rapidamente, em dias ou semanas;
  • Cefaleia que ocorre exclusivamente durante tosse, atividade sexual ou esforço físico;
  • Cefaleia acompanhada de febre, confusão mental, rigidez na nuca, convulsões, paralisias, desequilíbrio, ou qualquer sinal neurológico.

No caso das cefaleias primárias, crises frequentes e/ou intensas que interfiram na sua rotina e qualidade de vida, devem sinalizar que é hora de buscar acompanhamento médico.


A fisioterapia e a cefaleia tensional


Normalmente as pessoas que sofrem com as cefaleias tensionais, as chamadas “dores de cabeça” nunca procuram tratamento médico e o mais normal acaba sendo a automedicação, ou seja, as pessoas tomam chá disso, chá daquilo, remédios, para as mais diferentes dores e acaba acontecendo o seguinte: as dores passam momentaneamente porém voltam depois de algumas horas, dias ou semanas, isto ocorre porque elas acabam “inibindo a atuação (atividade) do sistema nervoso central” mas esta inibição ocorre por curtos períodos e ao término destes as dores voltam e as vezes até com maior intensidade do que antes. 

O grande problema é que as pessoas tratam apenas um dos sintomas e quase nunca tratam a causa, é por isso que estas pessoas sofrem de dores recorrentes, por meses e até anos ou vidas inteiras, mas para estas pessoas podemos colocar que a maioria (cerca de 90%) das “dores de cabeça” são de origem tensionais, e que para estas já existem tratamentos fisioterapêuticos extremamente eficientes como a técnica de miofasciaterapia e as pompages. 

Com o uso destas técnicas entre outras podemos diminuir as tensões músculo articulares e alterar a biomecânica da região crânio encefálica e com isso podemos resolver definitivamente estes problemas que ocorrem com cerca de 1/3 da população brasileira. 

Todos nós já ouvimos algumas vezes que depois que meu marido começou a treinar na academia estas dores de cabeça diminuíram, e também já ouvimos que as dores começaram logo após a mudança de meu emprego ou do inicio das aulas na academia, isto deve-se a problemas posturais e tensionais das novas atividades que podem ativar (aumentar) a tensão em alguns grupos musculares e gerar as crises de cefaleia. 

Os principais grupos musculares atingidos e responsáveis pelas cefaleias são: esternocleidomastoideo, trapézio, esplênio do pescoço, esplênio da cabeça e também a coluna cervical superior caracterizada pelas vértebras C1 e C2. Um bom fisioterapeuta pode reposicionar estas vértebras, “desativar” os pontos gatilhos destes grupos musculares e posteriormente alongar e fortalecer estes grupos, com isso resolvendo em definitivo as suas crises de cefaleias. 

Hoje podemos encontrar fisioterapeutas trabalhando com estas técnicas em quase todos os grandes centros de reabilitação do país, porém em poucos lugares estes tem a experiência adequada com este tipo de trabalho, e se você necessitar de tratamento ou de alguma explicação entre em contato conosco através dos dados abaixo. 

Workshop: Cefaleia e Disfunções Cervicais

Workshop: Cefaléia e Disfunções Cervicais

    O Curso

    A cefaleia é um dos grandes males do século XXI. Ainda são poucos os profissionais que sabem tratar. Portanto, é uma grande oportunidade no mercado de trabalho fisioterapêutico.

    Workshop prático, incluindo a avaliação precisa e clínica além do tratamento da cefaléia cervicogênica.

    Como diferenciar a enxaqueca x cefaleia de origem cervical, pois uma forte cefaléia pode ser mascarada com diagnóstico incorreto de enxaqueca.Pesquisas e práticas clínicas comprovam que muitos diagnóstico de enxaqueca, na verdade são disfunções articulares da cervical alta que são facilmente tratáveis com a terapia manual e exercícios terapêuticos.

    Pacientes com frequência referem sintomas tipo: dor de cabeça significativa que pode durar horas ou dias, dor atrás do olho, náusea, ânsia de vomito, vertigem e  pouco ou nenhum resultado com medicamentos para enxaqueca. A questão é que muitos diagnóstico estão errados e com isto os pacientes sofrem de maneira desnecessária, suspeitando até de problemas graves na cabeça como tumores etc.....

    Workshop prático com tratamento da cefaléia cervicogênica, com mobilizações articulares da cervical alta e exercícios terapêuticos específicos.

    O tratamento é suave, seguro e baseado em evidências científicas.

    Praticaremos tratamento para cefaléia presente e não presente(quando a pessoa tem queixa de dor de cabeça, mas não no momento).

    Workshop apostilado com foto das técnicas


    Sugestões de Hospedagem São Paulo-SP

    Hotel Merak Moema - Preço especial para clientes Valéria Figueiredo! (mais informações 0800 400 7008)
    Avenida Lavandisca, 262 - Moema
    Telefone: (11) 5051-6866
    Distância aproximada: 6 quadras do local


    Hotel Formule 1 São Paulo Morumbi
    R. Roque Petronio Junior, 800
    Telefone: (11) 3775-7500
    Distância aproximada: 5km do local


    Hotel Ibis São Paulo Morumbi
    R. Roque Petronio Junior, 800
    Telefone: (11) 3738-3800
    Distância aproximada: 5km do local


    Hotel Mercure São Paulo Privilege
    Av. Macuco, 579 - Moema
    Telefone: (11) 5054-7800
    Distância aproximada: 1 quadra do local

    Porto Alegre-RS

    Hotel Santo Antônio
    Categoria: super simples
    R. Santo Antônio, 650 - Bom Fim
    Telefone: (51) 3311-7736
    Distância aproximada: 50m do local


    Hotel Piazza Navona
    Av. Independência, 813
    Telefone: (51) 3018-9500
    Distância aproximada: Local do curso

    Carga Horária

    4 horas/aula



    A foto anexa mostra o tratamento de uma cefaléia tensional em um paciente do sexo masculino que sofria há anos de dores de cabeça horríveis como ele mesmo relatava, e estou desativando os pontos de esplênio de pescoço (dedo de baixo) e esplênio de cabeça (dedo de cima), este paciente fez tratamento conosco por 30 dias (12 sessões) e passa por uma sessão de manutenção mensal e está há 28 meses sem ter uma crise de cefaléia forte. 

    Gostaria de convidar você a ler nosso próximo artigo sobre como a fisioterapia poderá resolver seus problemas de enxaqueca, cólicas menstruais, problemas respiratórios, ortopédicos, neurológicos, etc.




    Dicas do Brendel Luis 

    0 -Terapia Manual Versus Acupuntura no Tratamento da Cefaléia: Revisão de Literatura

    1 - OS BENEFÍCIOS DA FISIOTERAPIA MANUAL NA CEFALÉIA TENSIONAL - REVISÃO DE LITERATURA 

    2 - FISIOTERAPIA NO TRATAMENTO DAS DORES DE CABEÇA

    3 - Tratamento de dor de cabeça relacionada com a dor miofascial

    4 - A EFICÁCIA DA POMPAGE, NA COLUNA CERVICAL, NO TRATAMENTO DA CEFALÉIA DO TIPO TENSIONAL 
     
    Top