Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético


Em resposta ao texto veiculado pela ABRAFIT
11 de Março de 2014

Prezados Senhores,

À guisa de maiores esclarecimentos, a constituição de associações que defendam temas mais amplos e não constituintes de especialidades, constitui-se nobre ação social de fisioterapeutas imbuídos do mais amplo e democrático desejo de crescimento profissional. Defender um evento de uma associação desse porte é valorizar a organização social da fisioterapia!

Portanto, em resposta à nota veiculada pela ABRAFIT, da qual me orgulho de ser co-fundador, idealizador da logo, e único sócio Honorário da extinta SOBRAFIT pelos meus feitos em prol da união de duas associações em uma, que resultou na formalização do convênio com o COFFITO posteriormente, informo que o ano está apenas começando e tanto a ABRAFIT, na presença de seu presidente Dr. Arquimedes, como demais ilustres profissionais ainda não contatados, estão sim convidados, como podem atestar todos que participaram da organização do evento.

Agradecemos a oportuna informação de que inúmeros profissionais estão perguntando à ABRAFIT sobre o evento, fruto portanto de nosso grande prestígio como Revista, e também o respeito por organizarmos um evento desse tipo, exatamente para pontuar e esclarecer pontos de vista que afirmavam ser a perícia exclusividade de fisioterapeuta do trabalho, o que percebemos não ser.

Não tiro o mérito das coisas que plantei com tanto empenho e esclareço que há associações de profissionais, que podem reconhecer especialidades através de convênio com o COFFITO, assim como há associações civis que defendem ações mais amplas de profissionais de fisioterapia, independente da especialidade.

É portanto este o caso.

Reconhecemos o empenho da ABRAFIT e gostaríamos de lembrar trechos da história da fisioterapia do trabalho, onde todos esses atores citados nos anos 60 e 70 exerciam empiricamente atividades periciais, antes mesmo de nossa organização como associação: 1968 – O CRP (Centro de Reabilitação Profissional) do Rio de Janeiro ganha o Prêmio Internacional de melhor Centro de Referência para reabilitação do trabalhador no mundo (Drs. Ismar Emanuel D’Oliveira Bastos; Vilma Costa Souza; Ione Moézia de Lima, Vera Stocler, Nadja Ferreira e Pedro Salles Filho);

Décadas de 80 e 90 – Existem atuações de Fisioterapeutas em São Paulo, Rio de Janeiro , Minas e Paraná: Wanderson Oliveira – Xerox; Luís Guilherme Barbosa – Petrobrás; Nivalda Marques do Nascimento – Petrobrás e IBM; Erimilson Roberto Pereira; Henrique Alves – (BB), Arquimedes Augusto Penha - Votorantim Metais e Grupo Gerdau, Luis Ferreira Monteiro Neto - Programa de GL e AET - Alpina TermoPlastico S/A, Rosemeire Marangoni – Mercedes; Lucy Mara Baú - Telepar e Caixa Econômica Federal;

Me perdoem os que não foram listados, aparecerão oportunamente.

Sou pessoa de bem, defensor da fisioterapia, como podem aprovar meus pares, sem qualquer tipo de desabono em toda minha carreira em defesa da coletividade e de fomento a associações.

Portanto, aproveito para desfazer frente à ABRAFIT o mal entendido e oferecer o convite.

Sem mais,

Revista FisioBrasil
Henrique Alves - editor.

Segue o texto veiculado pela ABRAFIT:

CAROS ASSOCIADOS DA ABRAFIT: Devido ao grande número de pessoas perguntando, quero informar que a ABRAFIT não é parceira e não foi convidada a participar do Congresso de Fisioterapia Legal. Aproveitamos para informar que a ABRAFIT respeita o direito de qualquer especialidade da área ter competência para realizar perícias em suas áreas, mas também lembrar que a Fisioterapia do Trabalho foi a primeira especialidade a tratar sobre esse assunto que inclusive esta descrito nas Resoluções 351 e 403 do COFFITO bem como na CBO 2236-60 do Ministério do Trabalho e Emprego. Aproveitamos também para informar que a ABRAFIT é reconhecida e tem convênio firmado junto ao COFFITO desde 2009. Abraços Fisioterapêuticos a todos!!!!
 
Top