Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético

Menina que nasceu em 7 de julho é uma das menores a passar por cirurgia. Cirurgia para corrigir defeito congênito foi feita em Michigan, nos EUA.
Da Associated Press


Um bebê pesando apenas 990 gramas passou por uma cirurgia cardíaca para desobstruir uma artéria bloqueada devido a um defeito congênito. Chamada de "Garota Poderosa" por seus pais, a pequena Alexandra Mae Van Kirk é um dos menores bebês a ser submetido a esse procedimento, segundo seus médicos.

A cirurgia foi feita no DeVos Children's Hospital, na cidade de Grand Rapids, no estado do Michigan, nos Estados Unidos. Uma semana depois do procedimento, Alexandra mostra sinais de que seu coração está funcionando como deveria, e ela já está crescendo.

"Ela está fantástica", disse seu pai, Matt Van Kirk ao veículo "The Grand Rapids Press", em uma reportagem publicada nesta sexta-feira (1º).

O médico Joseph Vettukattil, que fez a valvoplastia pulmonar com balão no DeVos Children's Hospital, já fez mais de 300 procedimentos como esse ao longo de 20 anos. Mas o menor paciente que atendeu, até então, pesava 1,8 kg.

"Foi muito complicado", disse Vettakattil, que acrescentou que ele ouviu falar de apenas um ou dois outros casos de bebês menores de Alexandra que se submeteram ao procedimento.

Quando Heidi Van Kirk estava na 22ª semana de gravidez, um ultrassom mostrou que Alexandra era pequena demais para aquele estágio da gestação. Em exames de acompanhamento com especialistas, foi constatado que o bebê passou a ter seu crescimento ainda mais atrasado.

"Eles deram a ela uma chance de 35% de ela nascer viva", disse Heidi. Alexandra nasceu em 7 de julho, com um poderoso choro. "Acho que todo mundo na sala de cirurgia ficou eufórico", disse o pai, Matt Van Kirk.

Alexandra pesava 990 gramas. A equipe neonatal a diagnosticou com estenose pulmonar grave.

Se Alexandra for como a maioria dos bebês que se submetem ao procedimento, ela não precisará de nenhum outro tratamento, de acordo com Vettukattil. "Ela está curada. No que diz respeito ao coração, ela deve estar bem para o resto da vida", disse.

Aualmente na unidade de terapia intensiva neonatal, Alexandra permanece ativa, movimentando suas pernas e puxando fios. "Sempre nos referimos a ela como nossa Garota Poderosa", disse a mãe Heidi."

 
Top