Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético



Luiza Toschi

Pra quem precisar dirigir no trânsito diário da cidade a vida realmente não anda fácil. Além de cada pequeno incidente virar um longo e irritante engarrafamento, a necessidade de passar muito tempo sentado e repetindo os movimentos de troca de marcha e partida no carro forçam a musculatura e exigem uma boa postura para evitar problemas. Toda a tensão do trânsito e da expectativa de sair dele provocam dores pelo corpo que a médio e longo prazo podem ocasionar lesões mais sérias. Alguns exercícios da Fisioterapia, os popularmente conhecidos alongamentos, podem auxiliar nesse quadro, evitando a incidência de casos mais graves.
A postura ideal está diretamente ligada a altura e distância do banco em relação ao volante. Para ajustá-las, o ideal é deixar o braço levemente dobrado, confortavelmente e as pernas semiflexionadas. Para saber a distância ideal, o motorista deve esticar os braços sobre o volante, tocando-o com os punhos. Para o posicionamento das pernas, o pé deve tocar no assoalho na parte onde ficam os pedais. A coluna deve estar bem acomodada, com o banco levemente inclinado.
Sem os ajustes adequados do banco pode-se aumentar as compressões na região da lombar, gerando dores e desvios posturais como escolioses, hipercifoses e até hérnias de disco. Para os motoristas profissionais a situação é ainda pior: a necessidade de passar pelo menos seis horas sentado dirigindo provocam, além do estresse, um cansaço natural da musculatura. Esta situação aumenta os riscos de desvios posturais. O ideal, nestes casos, é fazer paradas para relaxar o corpo e a mente.
— O tempo de parada é variável. O fundamental é realizar uma pausa para alongamento dos grupamentos musculares, principalmente dos músculos posteriores da coxa, panturrilha, dos membros superiores e do tronco. Um prazo razoável de 20 a 30 minutos, pois além dos aspectos musculoesqueléticos, o repouso evita a sonolência, o cansaço, principais fatores para prevenção de acidentes de trânsito — explica o fisioterapeuta Júlio Guilherme, membro diretivo do Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais do Estado do Rio de Janeiro (SINFITO-RJ).
Alongamentos
Foto: Simone Marinho
Para a coluna
O alongamento pode ser feito em pé ou sentado: com os joelhos retos, tente lentamente alcançar os pés com as mãos. Vá com calma e não force a coluna.
Foto: Angelo Antônio Duarte / O Globo
Para os membros superiores
Com os cotovelos esticados, tente tocar as mãos por trás do tronco.
A Fisioterapeuta Sophia Alves mostra alongamentos
A Fisioterapeuta Sophia Alves mostra alongamentos Foto: Marcio Nunes / O Globo
Outra possibilidade é entrelaçar os dedos e jogar as mãos no teto, como o ato de espreguiçar.
Foto: André Coelho
Para as pernas
Apoie em uma parede e dê distância entre os pés, colocando um atrás e outro na frente. Deixe o peso do corpo sobre a perna da frente, levemente dobrada, e sinta alongar a musculatura da parte de trás da perna que ficou esticada atrás. Mantenha o equilíbrio e sinta o relaxamento dos membros. Troque as pernas.


Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/saude-e-ciencia/postura-ao-dirigir-pode-provocar-problemas-de-coluna-aprenda-ajustar-banco-alongar-13561593.html#ixzz3AV5bzBaf
 
Top