Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético





Sempre que um tema se torna muito frequente, eu escrevo algum material sobre o assunto e publico no meu site. Não sei como eu demorei tanto para publicar esse. Mas pelo que eu tenho visto nos últimos anos, não dava para esperar mais. Já, já vocês vão entender. Acompanhem-me, por favor?

O consumo de antibióticos no Brasil tem sido tão excessivo (quer seja prescrito por um médico, orientado por um farmacêutico, ou, grande parte das vezes, por automedicação) que em 2011 foi publicada no diário oficial da união (DOU), uma resolução da ANVISA (RDC 20/2011), reforçada em por uma Nota Técnica em 2013 em que se estabelece, entre outras decisões:

·        Que a venda de antibióticos seja realizada apenas mediante receita médica, em duas vias, com identificação do paciente, do médico prescritor e tem validade de apenas 10 dias em todo território nacional.

Houve um tempo, em que as mães levavam seus filhos aos prontos-socorros e eles saiam, invariavelmente e sem indicação precisa, com uma receita de antibiótico, porque tinham (parecia uma epidemia) de amigdalites. Aos poucos, e orientadas por outros profissionais pediatras em suas consultas de rotina, as mães aprenderam a olhar “dentro da garganta” de seus filhos e começaram a questionar o diagnóstico e a conduta.
Depois, tivemos outras epidemias diagnósticas (broncopneumonias atípicas, “pulmões sujinhos”, faringites, otites, entre outras) que, em sua maioria, segundo os estudos realizados pelo mundo, têm etiologia viral, não necessitando da medicação antibacteriana tão frequentemente receitada.

A nova epidemia que tem indicado e aumentado novamente a prescrição de antibióticos atende pelo nome de SINUSITE. Não passo um dia sem que eu tenha respondido pelo menos um e-mail, esclarecido pelo menos uma mãe pelo Facebook, atendido pelo menos um telefonema, avaliado pelo menos uma consulta em que esse diagnóstico não tenha sido o causador de uma prescrição antibiótica. E a maior parte dos estudos relata que entre as sinusites agudas (até um mês de duração), segundo estimativa até da OMS, entre as pessoas que têm gripes ou resfriados, 75% evoluem para uma sinusite VIRAL e apenas 2% evoluem para sinusite bacteriana.

Infelizmente, o conhecimento da embriologia (formação), anatomia, fisiologia (como funciona), patologia (doenças) dos seios da face não é de conhecimento de muitas mães e o que observamos é um excesso de radiografias (solicitados de forma não adequada, segundo os próprios radiologistas), diagnósticos imprecisos e tratamentos que poderiam ser evitados, se essa informação fosse cobrada de forma mais eficaz.
Assim, permitam-me tentar esclarecer, embasado em fontes seguras, idôneas e éticas, de forma resumida, apresentando a todos, os SEIOS DA FACE ou SEIOS PARANASAIS.

O que são e para que servem os seios da face

Seios da face são cavidades cheias de ar, que aparecem nos ossos da testa e na região das bochechas conforme a criança cresce. Eles são importantes na função da fala, do tamanho do crânio, na respiração. Eles são revestidos internamente pela mesma mucosa que temos no nariz, que por sua vez tem cílios que vibram para ajudar a eliminar o muco produzido nos seios da face e ajudam a lubrificar a árvore respiratória.
Mas, o que eu acho importante é falar um pouco sobre cada um deles. Tudo o que ESTÁ EM LETRAS MAIÚSCULAS é ênfase minha.

Seios Frontais

Estão AUSENTES, AO NASCIMENTO e COMEÇAM a se desenvolver APÓS OS DOIS ANOS. A pneumatização do seio frontal ocorre com maior intensidade ENTRE OS 7 E 12 ANOS, o que aumenta a suscetibilidade da região frontal às fraturas, de tal modo que SÓ COMEÇAM A SER VISIBILIZADOS EM RADIOGRAFIAS A PARTIR DOS 7 ANOS DE IDADE.

Seios Maxilares

São os maiores dos seios paranasais, localizados no interior do osso maxilar, como cavidades preenchidas por ar, que se comunicam com a cavidade nasal através do óstio sinusal maxilar no meato nasal médio. Aparecem como uma pequena canaleta no quarto mês de vida fetal; ao nascimento são pequenos e limitados à porção medial do osso maxilar, com o crescimento, expandem-se e ocupam larga extensão da maxila, alcançando seu máximo desenvolvimento APÓS A SEGUNDA DENTIÇÃO.

A capacidade do seio maxilar é em média de 30 ml no adulto. Ao nascimento o seio maxilar apresenta em média as dimensões 2x1x1 centímetros. O seu crescimento médio anual é de cerca de 2 mm em todos os sentidos. POR VOLTA DOS 12 ANOS o pavimento do seio maxilar está ao nível do pavimento nasal.

Seios Esfenoidais (esses são menos conhecidos)

São de número variado, dentro do corpo do esfenoide, variam em forma e tamanho, e geralmente não são simétricos. São RUDIMENTARES AO NASCIMENTO e aparecem como pequenas evaginações das cavidades nasais. A PARTIR DOS DOIS ANOS DE VIDA são bem visíveis, ampliam-se para trás e parecem ser formados a partir das células etmoidais mais posteriores. Alcançam seu tamanho definitivo NA ADOLESCÊNCIA e podem aumentar na velhice

Seios Etmoidais (se conhece menos ainda):
Também denominados de células ou vesículas etmoidais já existem ao nascimento como pequenas cavidades cujo conjunto formam um labirinto. São PEQUENAS ANTES DOS DOIS ANOS DE IDADE, e apresentam desenvolvimento rápido ENTRE O 6º E O 8º ANO.

Sinusites

A sinusite então é uma afecção dos seios paranasais ou seios da face. E ela pode ter várias causas e origens e para cada uma delas há um tratamento medicamentoso mais específico.

Mais alguns comentários sobre o que está escrito acima, como informações que vocês passaram:

·        Estudos não mostram que seja melhor dar 14 dias de antibiótico ao invés de 10 dias, para tratar SINUSITE AGUDA (ainda mais abaixo de 5 a 7 anos de idade).

Quando se fala em sinusite, podemos estar falando de sinusite:

1)    ALÉRGICA - que se trata com antialérgicos e não com antibióticos;
2)    INFLAMATÓRIA - que se trata com antinflamatórios e não com antibióticos;
3)    VIRAL - que se trata com sintomáticos (fluidificantes, expectorantes, descongestionantes) e não com antibióticos;
4)    BACTERIANA - essa É A ÚNICA QUE DEVE SER TRATADA COM ANTIBIÓTICOS.

Não sei responder

- Então, se é assim, por que os médicos falaram isso ou aquilo?

Isso é necessário perguntar a eles. Chequem a informação. Sejam muito, muito, muito chatas... rsrsrs. Afinal, eles estão cuidando de seus filhos e são responsáveis por conquistar a sua confiança.

- Se não é sinusite então de onde vem todo aquele catarro?

Seria necessário examinar e avaliar cada caso individualmente para dar essa informação. Mas não dá para ter sinusite em quem não tem seios da face formados ainda.

Comentário final

Não estou bravo... Só preocupado em ter que repetir tantas vezes essas informações.

Acho importante que para se tomar qualquer decisão, ou se passar alguma informação, ela seja embasada em fatos, em conhecimentos e em estudos e em livros.

Por isso, quis esclarecer e escrever um material um pouco extenso sim, mas para que não pairem dúvidas e para que todas vocês possam ter as informações e se empoderem do tratamento e acompanhamento que julgarem mais adequados para seus filhos.

Fontes

Moises Chencinski- CRM-SP 36.349

Médico especializado em Pediatria e Homeopatia.

Membro do Departamento de Aleitamento Materno da Sociedade de Pediatria de São Paulo.
Membro do Departamento de Pediatria Ambulatorial e Cuidados Primários da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

Autor dos livros Gerar e Nascer- Um canto de amor e aconchego eHomeopatia- Mais simples do que parece.


Redator do blog Mama que te faz bem.


CONTATO:

Site: http://www.drmoises.com.br

Email: fale_comigo@doutormoises.com.br


ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO:

Márcia Wirth
MW-Consultoria de Comunicação & Marketing em Saúde
Telefones: (11) 9 9394 3597/3791 3597





 
Top