Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético

Pesquisa descobriu que a presença de lesões na retina causadas pela pressão alta podem indicar as chances de uma pessoa sofrer um derrame ou apresentar coágulos sanguíneos ao longo dos anos

O novo sistema funciona com um implante abaixo da retina, óculos, uma câmera embutida e um computador de bolso para processar as imagens


Imagens da retina podem representar um importante indício do risco de um acidente vascular cerebral (AVC), concluíram pesquisadores da Universidade Nacional de Singapura. Isso porque a pressão alta, que é um fator de risco para o derrame cerebral, é capaz de provocar lesões na retina que, segundo o novo estudo, determinam as chances de ocorrência de AVC.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Hypertensive Retinopathy and Risk of Stroke

Onde foi divulgada: periódico Hypertension

Quem fez: Yi-Ting Ong, Tien Wong, Ronald Klein, Barbara Klein, Paul Mitchell, Richey Sharrett, David Couper e Mohamed Kamran Ikram

Instituição: Universidade Nacional de Singapura; Universidades de Sidney e de Melbourne, Austrália; Universidade da Carolina do Sul, Estados Unidos; Centro Médico Erasmus, Holanda

Dados de amostragem: 2.907 pessoas

Resultado: Uma pessoa com retinopatia hipertensiva leve - lesão causada na retina pela pressão alta - tem uma chance 35% maior de ter AVC e o dobro do risco de coágulo sanguíneo em um período de 13 anos. A retinopatia hipertensiva moderada ou leve, por outro lado, está associada ao aumento de 137% do risco de derrame e o triplo do risco de coágulo.
Os pesquisadores explicam que os vasos sanguíneos da retina podem ser danificados em diferentes intensidades pela hipertensão. Embora a pressão alta seja um conhecido fator de risco para o AVC, ainda não é possível prever quais pessoas com hipertensão são mais propensas a sofrer um derrame.

A nova pesquisa, publicada no periódico Hypertension, foi feita ao longo de 13 anos com 2.907 pessoas que nunca haviam sofrido um derrame cerebral. No início do estudo, os autores obtiveram imagens da retina dos participantes para observar se havia lesões na retina causadas pelo aumento da pressão sanguínea, chamadas de retinopatia hipertensiva.

Ao final da pesquisa, 146 participantes sofreram um derrame. Após ajustar os dados para fatores de risco como idade, sexo e níveis de colesterol no sangue, os autores concluíram que pessoas que apresentavam retinopatia hipertensiva leve tinham um risco 35% maior de sofrer um AVC do que indivíduos sem lesão alguma na retina. Essa chance foi 137% maior entre os participantes com retinopatia hipertensiva moderada ou grave.

Ainda de acordo com o estudo, mesmo entre pessoas que controlavam a pressão sanguínea com medicamentos, o risco de coágulo sanguíneo entre aquelas que tinham retinopatia hipertensiva leve foi quase o dobro do risco de indivíduos sem nenhuma lesão. Entre os participantes com lesões moderadas ou graves, a chance de coágulo triplicou.

"A retina fornece informações sobre a situação dos vasos sanguíneos no cérebro de uma pessoa", diz Mohammad Kamran Ikram, professor do Instituto de Pesquisas em Olhos da Universidade Nacional de Singapura e coordenador do estudo. "Mas ainda é muito cedo para recomendar mudanças na prática clínica. São necessários outros estudos para confirmar os nossos achados e dizer de que forma podemos usar as imagens da retina para prever o risco de AVC em pessoas com hipertensão."


  
 
Top