Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético

Se a sua dor nas costas é grave e interrompe a sua capacidade de fazer atividades normais, persiste por mais de dois meses, ou se você desenvolveu dor ou fraqueza nas pernas, procure um serviço de saúde...

A dor nas costas é uma condição patológica bastante comum. Na verdade, até 80% dos adultos sofrem com dor lombar. Para ajudar a evitar dores nas costas e receber o melhor tratamento, é importante entender os fatores de risco mais comuns, estratégias preventivas e terapêuticas. Sobre estes temas, conversamos com o neurocirurgião Cezar Augusto Oliveira (CRM-SP 123.161), especialista em coluna. Confira a seguir a entrevista:

01)             Será que a dor nas costas pode ir embora por conta própria?
Dr. Cezar Oliveira – Sim, às vezes. A dor nas costas é o segundo motivo mais comum para levar as pessoas ao médico, perdendo apenas para gripes e resfriados. Mas na maioria das vezes, a dor nas costas vai embora por conta própria, sem a necessidade de qualquer intervenção médica. Normalmente, tomar um analgésico e/ou um antiinflamatório, juntamente com a redução da atividade por um dia ou dois irá fazer a dor ir embora sozinha.

02)             Quais são as causas mais comuns para o surgimento de dor nas costas?
Dr. Cezar Oliveira – Na maioria dos pacientes, a dor nas costas é muitas vezes causada por tensão muscular ou espasmos. As alterações degenerativas nos ossos, nas articulações e nos ligamentos também podem contribuir para os sintomas de dor. Causas menos comuns incluem a compressão do nervo ou uma vértebra fraturada. Tanto a obesidade, quanto o tabagismo podem contribuir para as alterações degenerativas que levam à dor nas costas. Estar acima do peso provoca mais estresse sobre a coluna vertebral e pode provocar o avanço das alterações degenerativas. Fumar reduz o fornecimento de sangue para os ossos da coluna, causando também uma degeneração acelerada.

03)             O que pode ser feito para prevenir a dor nas costas?
Dr. Cezar Oliveira – Apesar da coluna ser um sistema muito complexo de ossos, nervos, músculos, discos e outros tecidos, mantê-la saudável é possível. Bem no topo da lista de recomendações estão fazer exercícios físicos regularmente, não fumar, manter o peso corporal em bons níveis e procurar manter uma postura corporal adequada ao utilizar aparelhos eletrônicos ou ao levantar objetos pesados. A seguir, listo as nove dicas para prevenir problemas de coluna recomendadas pela Sociedade Norte-Americana de Coluna na pesquisa “9 for Spine”:
1. Exercite-se regularmente para melhorar a saúde e reduzir as chances de dor nas costas;
2. Não fume;
3. Mantenha um peso corporal saudável;
4. Mantenha os músculos das costas fortes;
5. Observe as orientações de mecânica corporal,  quando você se levantar, se dobrar ou se esticar;
6. Verifique e altere a sua postura frequentemente ao usar seu laptop, smartphone ou tablet;
7. Reduza o estresse;
8. Mantenha os ossos fortes, saudáveis, tomando cálcio, vitamina D e fazendo exercícios de suporte de peso;
9. Moderação! Se você não pratica exercícios físicos com frequência, nada de exagerar nas práticas esportivas no fim de semana.

04)             Quando é recomendável consultar um médico para tratar a dor nas costas?
Dr. Cezar Oliveira – Se a sua dor nas costas é grave e interrompe a sua capacidade de fazer atividades normais, persiste por mais de dois meses, ou se você desenvolveu dor ou fraqueza nas pernas, procure um médico, que decidirá se é necessário ou não a realização de raios-X e/ou outros exames de imagens de suas costas. Na maioria das vezes, os sintomas podem ser tratados com medicamentos e a dor nas costas vai melhorar ao longo de várias semanas.

05)             Que tipo de exames o médico pode pedir para diagnosticar a razão da minha dor nas costas?
Dr. Cezar Oliveira – A grande maioria das pessoas – cerca de 90% delas – que sofre com dor nas costas vai melhorar sem tratamento ou por meio de tratamentos conservadores, como o uso de medicamentos antiinflamatórios, prática de exercícios físicos orientados e fisioterapia. Mas quando necessário, o médico pode começar com um raio-X para determinar se existe uma fratura. Fraturas por compressão das vértebras lombares, que são mais comuns na população idosa, podem ser vistas em raios-X. Se você tiver sintomas de dor, fraqueza ou dormência nas pernas, o médico pode pedir uma ressonância magnética para garantir que não haja compressão da medula espinhal e das raízes nervosas.

06)             Quando é que um neurocirurgião especializado em coluna deve ser contatado?
Dr. Cezar Oliveira – O seu médico irá decidir se você precisa ser visto por um neurocirurgião de coluna. A maioria das pessoas com dor nas costas não necessita de uma cirurgia da coluna e sim de tratamentos complementares, tais como fisioterapia, injeções na coluna ou medicamentos que podem ajudar a resolver os sintomas. A cirurgia da coluna é recomendada em cerca de um por cento dos casos, com diagnósticos muito específicos. E isso depois que tratamentos mais conservadores já foram tentados

07)             Quais são os tipos mais comuns de dores nas costas que podem exigir a realização de uma cirurgia?
Dr. Cezar Oliveira – A compressão dos nervos espinhais ou da medula espinhal, causada pela hérnia de disco ou pela estenose lombar são os diagnósticos mais comuns que podem exigir uma cirurgia. As vértebras da coluna são amortecidas por discos esponjosos. Estes discos agem como absorvedores de choque para a coluna vertebral. Quando um disco está danificado por lesão ou por desgaste regular, uma hérnia de disco pode surgir. A estenose lombar é o estreitamento do canal vertebral que pode levar à compressão dos nervos que saem da coluna vertebral. Pessoas com estenose frequentemente experimentam dor nas pernas e nas coxas, além de dor nas costas, como resultado dos nervos comprimidos. Se a ressonância magnética da coluna vertebral mostrar alguma destas condições, o paciente pode ser um candidato a uma cirurgia de coluna, caso os sintomas não melhorem com o tempo ou com outras intervenções não-cirúrgicas.



ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO:
Márcia Wirth
MW- Consultoria de Comunicação & Marketing em Saúde
E-mail: faleconosco@marciawirth.com.br
Site: www.marciawirth.com.br
Telefones: (11) 9 9394 3597/3791 3597
 
Top