Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético

A joante afeta principalmente as mulheres e aparece entre 40 e 50 anos de idade

Para muitas mulheres o joanete é mais que um problema estético, pois além de dificultar o uso de sapatos preferidos por elas – de bico fino e salto alto - provoca dor e a sensação de que o osso lateral do pé irá saltar. “O Hálux valgo é uma deformidade que ocorre na parte da frente do pé em que o dedão (hálux) sofre um desvio lateral em direção aos outros dedos e, com isso, há um crescimento ósseo na face interna, conhecido como joanete”, explica o ortopedista do Hosptal Nossa Senhora das Graças , Luiz Fernando Bonaroski.

Essa deformidade no pé afeta principalmente as mulheres. “Entre cinco, uma possui joanete - e aparece entre 40 e 50 anos de idade”, ressalta o especilista e acrescenta. “Apesar de ser raro, pode também ocorrer em crianças. Nestes casos, denominamos - hálux valgo juvenil”.
O joanete pode causar dor em níveis variados, localizada ao redor da primeira metatarso-falangeana, entre o dedão e o restante do pé e sob a cabeça dos metatarsos menores - inclusive com aparecimento de calosidades plantares.

De acordo com o Dr. Bonaroski, as causas do joanete pode ser intrínseca – quando está relacionada à pessoa: o fator genético, histórico familiar e o tipo de pé. “A hipermobilidade articular, anatomia de algumas articulações do pé e doenças sistêmicas como por exemplo a artrite reumatóide – também pode causar a doença”, destaca o médico. Já as causas extrínsecas são provocadas por efeitos externos: a principal é o uso constante de sapatos de bico fino e salto alto.


Diagnóstico e tratamento

Para realizar o diagnóstico do hálux valgo, também conhecido como joanete é necessário uma consulta clínica, ou seja, o médico analisará a história clínica e fará um exame físico detalhado. “Também solicitamos exames radiográficos para complementar o diagnóstico inicial, classificar o grau da deformidade e afastar outras doenças”, enfatiza o médico.
A joanete é uma deformidade complexa, pois segundo o ortopedista há vários tipos de sintomas para cada pessoa e o seu tratamento deve ser individualizado. “Levamos em conta as características do paciente e as possíveis técnicas cirúrgicas a serem empregadas”, orienta o Dr. Bonaroski.

Entre os tratamentos estão o conservador e o cirúrgico. O conservador consiste em medidas para aliviar a pressão na face interna do antepé. “Por isso, orientamos os pacientes a usar sapatos mais macios e largos. Também é necessário medicações para alívio da dor, além de fisioterapia e uso de afastadores interdigitais”, ensina o médico. Porém, de acordo com o Dr. Bonaroski esse tratamento não reestabelece o alinhamento do dedão. “Quando essas medidas não apresentam melhoras, indicamos o tratamento cirúrgico, cujo principal objetivo é obter o alinhamento do dedão ao primeiro metatarso, através de osteotomias (cortes nos ossos) e retensionamento de tendões e cápsula articular”, explica o médico.
 
Top