Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético

Especialista fala sobre principais erros na hora de limpar aparelhos e como isso pode prejudicar a saúde

Água está na pauta do dia, em especial no estado de São Paulo, onde a falta do recurso natural mais importante para a vida já assusta moradores. Com a utilização do chamado volume morto, cuidados com a purificação da água que é consumida em casa ou em ambientes comerciais devem ser redobrados para evitar contaminação e doenças. “A fato da água estar aparentemente limpa não significa que esteja potável, isso porque os micro-organismos nem sempre mudam a cor e o gosto do líquido”, alerta o especialista Edielson Silva, da empresa H2O Purificadores.

Segundo Silva, grande parte dos consumidores que opta por utilizar purificadores erra na hora da manutenção e por isso, mesmo que o aparelho seja de boa qualidade e tenha certificação do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), pode haver risco de contaminação.

Para evitar problemas de saúde, o especialista sugere alguns cuidados básicos.

LIMPEZA EXTERNA – “A limpeza das partes plásticas externas do purificador pode ser feita com sabão ou detergente neutro, com um pano úmido ou esponja macia. Não é indicado utilizar amoníaco, álcool, removedores, nem esponja de aço ou escovas. O uso destes produtos pode contaminar a aparelho e, consequentemente, a água que passa por ele”, explica Silva.

LIMPEZA INTERNA - A limpeza interna da “bica” (saída de água) deve ser feita com um cotonete ou palito de dente revestindo de algodão e levemente umedecido com álcool ou água sanitária, sempre com as mãos limpas. Após o procedimento, é recomendado abrir o purificador e deixar escoar cerca de 2,5 litros de água, que pode ser reutilizada para a limpeza da casa, por exemplo.

REFIL - Muita gente esquece que não basta ter um purificador. Para que ele continue garantindo a qualidade da água consumida, é preciso trocar o refil. “Em média, é preciso fazer a troca  a cada seis meses ou 4000 litros, dependendo do fabricante. No caso de empresa, é necessário verificar a quantidade de usuários por purificador. Então, a validade e o preço do refil são pontos a serem levados em consideração na hora da escolha do aparelho”, salienta Silva.

USO DIÁRIO – De acordo com Silva, para manter uma higiene adequada, o purificador de água deve ser usado diariamente. “Caso o purificador não seja usado por mais de três dias, retire pelo menos três litros de água, para manter o bom funcionamento do sistema e a qualidade da água a ser consumida. Com estes cuidados básicos, é possível garantir a qualidade da água para beber e cozinhar, além de aumentar a vida útil do purificador”, finaliza.





Informações para imprensa
Daniela Ferreira Vieira - Luxcom Comunicação Estratégica
daniela.ferreira@luxcom.com.br
11 2384-2325 / 99488-2911 - Skype: danielaferreira_luxcom
www.luxcom.com.br
 
Top