Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético



Especialista dá dicas de como controlar o chocolate em casa com as crianças

 A Páscoa está chegando e os mercados estão lotados de ovos que encantam não só aos adultos, mas também a garotada. Nesta época, em que a casa costuma "se encher" de chocolates, os pais devem controlar o consumo dos filhos para evitar desequilíbrio na alimentação e os efeitos negativos associados ao açúcar e às gorduras presentes no doce como cáries, colesterol e triglicérides altos e obesidade.

De acordo com a nutricionista Lenycia Neri, do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), o ideal é separar a porção de chocolate para consumo e não deixar o ovo à disposição para a criança comer o quanto quiser. Crianças menores de dois anos de idade não devem consumir açúcares e doces. A partir dessa idade, a quantidade recomendada é de uma porção de 55 kcal por dia. Considerando apenas o consumo de chocolates como doces, se a criança ganhar um ovo de páscoa de 100g (560 kcal) e consumir uma porção por dia, este ovo durará 10 dias.

— É preciso respeitar os horários das refeições e a qualidade da alimentação. Oferecer alimentos com menor teor de gordura, restringir outros doces e aumentar a oferta de frutas e hortaliças ajudam a equilibrar a alimentação. Quando existem exageros na ingestão de qualquer alimento, os demais grupos alimentares que devem ser consumidos são esquecidos.

A nutricionista explica que quando a criança comer o chocolate é importante que ela esteja em ambiente agradável e não tenha distrações, como televisão ou computador. Sentir o aroma e consumir devagar, fará a criança se satisfazer com pequenas quantidades. O chocolate não é lanche e sim sobremesa.

Segundo a nutricionista, durante o período de exposição das crianças à guloseima os pais não devem descuidar da

Veja dicas para escolher o ovo mais adequada:

1) Optar pelos amargos ou meio amargos

Apesar da opção ao leite ser a preferida das crianças, eles contém menos cacau e mais açucar. O chocolate amargo ou meio amargo são os melhores à saúde. O branco não é recomendável por não conter cacau. Os recheados podem conter maior quantidade de açúcares e gorduras.

2) Avaliar os ingredientes do produto

Olhar a tabela nutricional também contribui para a seleção do ovo com menor quantidade de calorias, especialmente em relação às gorduras totais e trans. Os pais com crianças alérgicas a alimentos ou doença celíaca devem fazer a leitura cuidadosa dos rótulos para evitar contaminação cruzada. É recomendável optar por produtos especialmente formulados para as restrições como os sem glúten, à base de soja ou alfarroba.

3) Reações ao chocolate

A reação alérgica ao cacau é rara. As reações, em geral, estão associadas a outros componentes presentes nos chocolates como leite, amendoim ou castanhas. O consumo em excesso de qualquer alimento rico em gordura e açúcar, no entanto, deve ser evitado por poder desencadear dores abdominais, diarreia, náuseas e vômito.
 
Top