Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético


Consumidores finais devem fiscalizar origem dos alimentos, não apenas nos supermercados, mas também em restaurantes e empresas

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IDEC (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) apontou que os consumidores brasileiros têm dificuldades para identificar a origem de pelo menos metade dos produtos que encontram nos supermercados. Os alimentos orgânicos e industrializados são os que mais oferecem informações aos consumidores. E o fato dessa verificação da origem não ser obrigatória, agrava ainda mais a situação. Cabe então aos consumidores a fiscalização da origem dos alimentos encontrados nos supermercados, restaurantes e empresas.

No mercado de refeições coletivas, as paranaenses Risa Restaurantes Empresariais (responsável por terceirizar alimentação para empresas de todo o país) e Risotolândia (responsável pela alimentação escolar nos Estados do Paraná e Santa Catarina) têm a rastreabilidade dos alimentos como um diferencial de peso.
As empresas, que fazem parte do mesmo grupo, são as únicas do mercado certificadas no HACCP pela certificadora BRTÜV, um sistema de gestão de segurança e rastreabilidade do alimento, que significa Hazard Analysis and Critival Control Point ou Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle – APPCC.

“A rastreabilidade não é obrigatória, mas nossas empresas implantaram de forma voluntária este programa, já que o controle de qualidade faz parte do DNA do nosso negócio. A certificação vai muito além do cumprimento das leis sanitárias e de higiene, pois buscamos garantir aos consumidores alimentação saudável, balanceada, isenta de qualquer tipo de contaminante”, diz a coordenadora de qualidade das empresas, Naína Lopes.
Como funciona?

O programa de rastreabilidade implantado pelas empresas tem como objetivo mapear e identificar todos os processos e produtos que estão inseridos dentro produção de cada alimento, desde a compra até o atendimento final pelo nosso cliente. “Esse mapeamento é importante para identificarmos e tratarmos os perigos existentes de forma preventiva, padronizando nossos produtos e serviços”, complementa Naína.
Para gerenciar o programa, a Risa e a Risotolândia mantém uma equipe multidisciplinar formada por Nutricionistas, Engenheiros de Alimentos, Médicos Veterinários, entre outros especialistas em Segurança dos Alimentos. Uma novidade é o Programa de Cultura de Segurança dos Alimentos, que está sendo implantando, para aliar cada vez mais, em todos os níveis da organização, a Segurança dos Alimentos.

 


A Risa e a Risotolândia estão disponíveis para visitas técnicas de conhecimento do projeto. Para agendar, basta entrar em contato com a assessoria de imprensa.
Mais informações para a imprensa:
Pontuale Comunicação & Marketing: www.pontualecomunicacao.com.br

Jornalista Caroline Michel: caroline@pontualecomunicacao.com.br
Skype: carolpontualecomunicacao

Telefone: (041) 9653.9507
 
Top