Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético


Stress pode ser considerado um inicio para casos de ansiedade e depressão, caso não sejam tomadas as devidas precauções.

Ansiedade, Estresse e Depressão são termos de uso corrente entre as pessoas participantes daquilo que se chama "vida moderna". Ninguém gosta de pensar na Ansiedade, no Estresse, no Esgotamento ou na Depressão como sendo formas de algum transtorno mental, é claro. Isso pode parecer muito próximo do descontrole, da piração ou da loucura e, diante da possibilidade de sermos afetados, pelo menos alguma vez na vida, pelo Estresse, pelo Esgotamento ou pela Depressão, então será melhor não considerá-los como formas de algum transtorno emocional.

Estresse

Estresse é um termo que se vulgarizou nos últimos tempos. Queixa-se de estresse o homem que chega em casa depois de um dia de muito trabalho, de trânsito pesado e das filas do banco. Queixa-se a mulher que enfrentou uma maratona de atividades domésticas, profissionais e com os filhos. À noite, terminado o jantar, com as crianças recolhidas, os dois mal têm forças para trocar de roupa e cair na cama.

A palavra estresse não cabe nesse contexto. O que eles sentem é cansaço, estão exaustos e uma noite de sono é um santo remédio para recompor as energias e revigorá-los para as tarefas do dia seguinte.

A palavra estresse, na verdade, caracteriza um mecanismo fisiológico do organismo sem o qual nós, nem os outros animais, teríamos sobrevivido. Se nosso antepassado das cavernas não reagisse imediatamente, ao se deparar com uma fera faminta, não teria deixado descendentes. Nós existimos porque nossos ancestrais se estressavam, isto é, liberavam uma série de mediadores químicos (o mais popular é a adrenalina), que provocavam reações fisiológicas para que, diante do perigo, enfrentassem a fera ou fugissem.

É pela ação desses mediadores que, num momento de pavor, os pelos ficam eriçados (diante do cão ameaçador, o gato fica com os pelos em pé para dar impressão de que é maior), o batimento cardíaco e a pressão arterial aumentam, o sangue é desviado do aparelho digestivo e da pele, por exemplo, para os músculos que precisam estar fortalecidos para o combate ou para a fuga. Vencido o desafio, vem a fase do pós-estresse. Quem já passou por um susto grande sabe que depois as pernas ficam trêmulas e, às vezes, andar é impraticável.

No entanto, o estresse do mundo moderno é muito diferente do que existia no passado. Resulta do acúmulo de pequenos problemas que se repetem todos os dias. A promissória a vencer no banco e o compromisso com hora marcada prejudicado pelo congestionamento inexplicável não liberam mediadores na quantidade necessária para enfrentar um animal ameaçador, mas provocam um discreto e constante aumento da pressão arterial e do número dos batimentos cardíacos que, sem dúvida, trazem consequências nefastas para o organismo.

Ansiedade

Ansiedade, ânsia ou nervosismo é uma característica do ser humano, que antecede momentos de perigo real ou imaginário, marcada por sensações corporais desagradáveis, tais como uma sensação de vazio no estômago, coração batendo rápido, medo intenso, aperto no tórax, transpiração, e outras alterações associadas à disfunção do sistema nervoso autônomo.
Mas, tudo o que é demais é sobra e nesse caso, não é diferente. Ficar ansioso em demasia pode trazer diversos transtornos para o dia a dia como a perda do sono ou uma vontade de comer desenfreada. Alguns, chegam até a iniciar uma doença crônica ou então, desencadeiam outras patologias psiquiátricas como a depressão. Veja os cuidados necessários para não cair nessa armadilha.

Depressão 
Depressão é um estado de humor depressivo e aversão à atividade que pode afetar os pensamentos, comportamentos, sentimentos e sensação de bem-estar de uma pessoa.  As pessoas deprimidas podem sentir-se tristes, ansiosas, vazias, desesperadas, preocupadas, impotentes, inúteis, culpadas, irritadas, magoadas ou inquietas. Eles podem perder o interesse em atividades que antes eram prazerosas, podem perder o apetite ou comer demais, apresentam problemas de concentração, para lembrar detalhes ou tomar decisões, e podem contemplar ou tentar o suicídio.  Problemas de insônia, sono excessivo,fadiga, perda de energia, sofrimento, dores ou problemas digestivos resistentes a tratamento também podem estar presentes.
O humor deprimido não é necessariamente um transtorno psiquiátrico. Pode ser uma reação normal a determinados acontecimentos da vida, sintoma de algumas condições médicas ou efeito colateral de alguns medicamentos ou tratamentos médicos. O humor deprimido é também a característica principal ou associada a certas síndromes psiquiátricas tais como depressão clínica.


Hoje 01 de abril de 2015, às 20 horas haverá uma palestra do Erick Schulz sobre este tema é gratuito.
Clique no link abaixo e se cadastre para participar.
http://bit.ly/SalaDeAyurveda





 
Top