Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético


Desejo e prazer não apresentaram alteração na pesquisa.

Existe muita dúvida quando falamos dos efeitos do tipo do parto na sexualidade feminina, e muitas pessoas acreditam que o parto normal pode prejudicar a vida sexual da mãe. Um estudo desenvolvido por pesquisadores da USP com 831 mães diz que não existe ligação entre o tipo de parto e a vida sexual após o nascimento do bebê. Todas as mulheres que participaram tiveram seus filhos na rede pública de saúde de São Paulo.

Pesquisa mostra que não existe relação entre o tipo de parto realizado e a retomada da atividade sexual da mulher.

De acordo com o estudo, as readaptações corporais podem levar até seis meses e é preciso que o casal tenha paciência e entenda a nova realidade. O trabalho avaliou partos normais e cesáreas e derruba o mito de que ao preservar a região genital, a cesariana favorece a retomada da vida sexual.

Na pesquisa, quase 22% das mulheres retomou a vida sexual com normalidade em menos de três meses, e aproximadamente 87% tinham desejo sexual. Somente 21% teve perda de libido. O estudo foi realizado pelo ginecologista Alexandre Faisal-Cury e publicado no periódico Journal os Sexual Medicine.

Menina faz parto de irmã após assistir a procedimento em série de TV

Mãe dá à luz bebê gigante de mais de 5,5 kg em parto natural e sem anestesia

— A conclusão do estudo foi que a maneira como o parto é realizado não influencia o apetite sexual após o nascimento.

Até aproximadamente três meses depois de o bebê nascer, somente uma a cada cinco entrevistadas tinha retomado a vida sexual com normalidade. Faisal afirma que é uma fase de ajuste na vida do casal.

O desejo sexual e o prazer da relação não apresentaram nenhuma alteração entre o período antes da gravidez e após o parto.

 
Top