Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético


A acidez dos vinhos brancos prejudica o esmalte dental e ainda facilita que pigmentos de outros alimentos impregnem na sua superfície

Os ácidos presentes nos vinhos têm a capacidade de “arranhar” o esmalte dental, o que permite que sua estrutura seja mais facilmente agredida por outros alimentos, como os açucarados e os pigmentados. Mas, apesar de o vinho tinto trazer a combinação da acidez e do corante, é o branco que prejudica mais os dentes.

Especialista explica como beber vinho sem manchar os dentes

“O vinho branco é mais ácido e tem um maior impacto sobre o esmalte dos dentes. Essa acidez excessiva facilita que alimentos pigmentados como o próprio vinho tinto, café, chá, beterraba, tomate, chocolate, entre outros, manchem ainda mais a estrutura dental”, diz Leon Américo do Nascimento, dentista especialista em Reabilitação Oral Estética na WellClinic.

Por isso, a combinação dos dois vinhos pode ser ainda mais agressiva aos dentes. “Esse costume que algumas pessoas têm de começar com um vinho branco, durante o aperitivo, e depois passar para o vinho tinto durante a refeição, pode ser bem perigosa. A acidez do vinho branco deixa os dentes mais porosos e mais propensos a absorver os corantes naturais do vinho tinto”, diz o porta-voz do site Tintos&Tantos, especializado em vinho.

O vinho branco é mais ácido e tem um maior impacto sobre o esmalte dos dentes

Dicas para amenizar os efeitos 
Mas isso não quer dizer que você deve parar de tomar vinhos. Para que os efeitos nocivos aos dentes sejam amenizados existem alguns truques que podem ajudar.

Para começar, é fundamental que a higienização bucal diária esteja em ordem. “Escovar os dentes, não deixar acumular placas e tártaro e ingerir bastante água (que estimula a salivação) ajudam a diluir e neutralizar os ácidos presentes no vinho”, diz Leon. 

Já no dia do consumo, segundo o Tintos&Tantos, basta seguir essas regrinhas:

Antes - Escove os dentes uma hora antes de beber vinho. Com essa antecedência, o paladar não ficará alterado e os dentes estarão mais protegidos, com a superfície limpa e, principalmente, lisa (dificultando a impregnação da pigmentação).

Durante - Sempre consuma água junto com o vinho. Melhor ainda se for água com gás, pois a carbonatação vai ajudar a proteger os dentes ainda mais. De qualquer forma, o importante é não ficar com a boca seca.

Depois - Mesmo que a saliva esteja um pouco tingida pelo vinho, não escove os dentes logo depois de bebê-lo. Nesse momento, a acidez bucal terá deixado os dentes mais sensíveis à abrasão e a escovação poderá danificar o esmalte. O ideal é deixar a saliva trabalhar reduzindo a acidez. E, quando for escová-los, primeiro faça um bom bochecho com água para eliminar as substâncias restantes.

Combinação queijo e vinho 
A combinação do queijo com o vinho não é apenas deliciosa, mas também pode ajudar a diminuir os efeitos da bebida nos dentes. “O queijo ajuda a anular o efeito corrosivo do ácido ao aumentar o pH da cavidade bucal. Também aumenta a salivação e ajuda a fechar micro poros da superfície dental. Além disso, é um alimento rico em cálcio, mineral essencial para a saúde dos dentes”, diz o porta-voz do site.
 
Top