Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético


Pilates, ioga ou fisioterapia isométrica: qual é o melhor acompanhamento para o seu treino?Especialistas esclarecem as vantagens desse tipo de exercício.

A isometria tem sido inserida em muitos treinos como uma acompanhante perfeita para desenvolver e fortalecer a musculatura. A técnica consiste em usar os músculos do corpo contra um objeto imóvel ou manter o corpo em uma posição fixa por um determinado tempo. Neste treinamento estático, como também é conhecido, ocorre a ação muscular, mas nenhuma alteração no comprimento total do músculo, ou seja, você faz força, mas continua parado.

- A isometria é mais um recurso para o treinamento de força, para a musculação. Você pode fazer séries de isometria isoladamente ou junto com seus exercícios dinâmicos. Para a maioria de nós, essa combinação de isometria com exercícios dinâmicos traz maiores benefícios, deixa os treinos mais exigentes e talvez até queime mais calorias. E, em algumas situações, imediatamente após e por uma ou duas horas depois das séries isométricas mais puxadas, o músculo exercitado sofre um notável aumento de calibre – explica o educador físico Gustavo Luz.

Sem lesões

Apesar de o método não ser novo, ele tem se destacado por ser um exercício menos perigoso para as articulações. A contração muscular sem a realização de movimento evita que as articulações sejam forçadas, o que, além de diminuir a sobrecarga articular, ainda desenvolve a resistência dos ligamentos e tendões, resultando assim no aumento da flexibilidade. Esses fatores tornam a isometria benéfica não somente para quem quer evitar lesões, mas também para quem está se recuperando.

- Assim como outros exercícios de força, os exercícios isométricos podem ser uma opção interessante quando você se machuca. Imagine que você machucou o joelho, por exemplo. Antes de voltar às passadas, talvez você precise de um período de esforço mais suave, e esses exercícios entram aí, fazendo movimentos de menor amplitude ou de isometria em algum ponto da amplitude articular. Este primeiro passo mais cuidadoso pode potencializar a recuperação - recomenda Gustavo.

No mundo esportivo

Outro grande benefício é a melhora da coordenação dos movimentos e o aumento da capacidade de equilíbrio, o que é muito válido no caso de esportistas. Mas vale ressaltar que nestes casos a isometria não é válida como único exercício. É aliada a outras atividades que o treinamento estático é potencializado.

- O trabalho isométrico, aliado ao trabalho com movimento aparente pode fazer com que o atleta fique mais resistente a lesões, ou tenha uma certa potência muscular em um determinado ângulo do movimento. Mas não dá pra quantificar o quanto esses exercícios isométricos específicos ajudam os jogadores na hora do drible, por exemplo. A musculação é um conjunto de coisas, é pouco provável achar alguém que treine apenas isometria, a maioria das pessoas que fazem esses exercícios (desportistas ou não) os aliam aos exercícios de força com movimento. E esse conjunto, pode trazer muitos benefícios – diz Gustavo.

Tipos de Isometria

Segundo Gustavo, existem dois tipos de exercícios isométricos:

* Resistindo a uma carga: utiliza-se menos de 100% do seu total de força, como a manutenção de um halter leve, por exemplo, em determinado ponto da amplitude de movimento de um exercício.

* Superando uma carga: utiliza-se 100% do seu total de força para realizar um movimento contra um objeto imóvel, mesmo sabendo que ele não vai se mexer.

Nos dois casos, não é preciso se movimentar, o resultado virá da força que se faz para manter o corpo na posição por um determinado período de tempo.

- O tempo de contração, juntamente com a carga empregada são as variáveis que criam a dificuldade desses exercícios. Talvez a melhor escolha para os iniciantes sejam os exercícios mais simples e com 10 a 15 segundos de contração isométrica divididos em duas ou três repetições. É claro que, dependendo do seu objetivo, você pode aumentar o tempo de contração isométrica e quantas vezes vai realizá-la por treino. Como qualquer atividade física, a chave é progredir aos poucos – orienta Gustavo.

Na prática

A isometria reúne um grupo extenso de exercícios, mas uns dos pontos positivos desta prática é que muitas posições podem ser praticadas em qualquer lugar e só necessitam do peso do próprio corpo. Neste último caso, porém, deve-se aumentar a duração de cada posição.
Além do tempo de duração de cada ação, é preciso atenção para o ângulo da articulação quando a ação é feita. Independente do seu treinamento, não descuide da postura e do alinhamento do corpo.

Fonte: Globoesporte-Globo.com

 
Top