Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético


Pesquisa contou com voluntários e analisou suas reações durante o sono depois de verem determinadas imagens

Imagine ser possível “desaprender” preconceitos racial e de gênero com um breve cochilo. Pois saiba que isso é realmente possível, segundo pesquisa da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos. Os dados são do jornal Daily Mail.

Os cientistas mostraram aos participantes da pesquisa imagens de pessoas juntamente com palavras positivas que vão contra o preconceito relacionado a elas. Durante o teste, dois sons foram tocados, um para imagens de mulheres e outro para de negros. Todos os voluntários tiraram uma soneca de 90 minutos e, durante o sono profundo, um dos sons foi tocado repetidamente.

Constatou-se que, antes de dormir, o preconceito havia diminuído, mas, sem os sons durante o sono, voltava ao que era. Ao receber os sinais sonoros no momento de descanso, as pontuações de preconceitos foram reduzidas em 56% e permaneceram cerca de 20% mais baixas uma semana depois do teste.

“Por exemplo, nós usamos esse procedimento para melhorar seletivamente memória espacial, tais como aprender a localização de um conjunto de objetos, e memória de habilidade, como aprender a tocar uma melodia em um teclado”, disse Ken Paller, autor sênior do estudo e professor de psicologia. O novo estudo foi idealizado para aplicar o mesmo tipo de procedimento para treinamento contra estereótipos.

“Talvez seja melhor usar sessões repetidas e mais treinamento extensivo. Mas nossos resultados mostram como a aprendizagem, mesmo esse tipo de aprendizagem, depende de sono”, finalizou o líder do estudo, Xiaoqing Hu.

Fonte: Terra-Saúde
 
Top