Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético

video

A falta de ventilação nos ambientes dificulta produção de lágrimas e causa sensibilidade nos olhos

As principais características do inverno são a queda da temperatura, a baixa umidade e o resfriamento do ar – fatores que podem deixar os olhos sensíveis e suscetíveis a doenças. De acordo com o oftalmologista da Clínica Canto, Dr. Geraldo Canto, cerca de 25% dos pacientes que chegam ao consultório, se queixam da Síndrome do Olho Seco, que pode se desenvolver devido as mudanças de hábito de vida nesta época do ano.

“O uso de aquecedores e ar-condicionado causam a diminuição da umidade do ar, fazendo com que os sintomas piorem. Outro vilão da doença é o ar quente do carro. Ao entrar em contato direto com o rosto, colabora para que a lágrima evapore mais rápido”, comenta e alerta: “É importante salientar que os aparelhos nunca devem ter a ventilação direcionada ao rosto. Dessa forma, a qualidade da lágrima e o olho seco terão menos chances de ocorrer.”

Sensação de cisco no olho, queimação, ardor, sensibilidade à luz, embaçamento visual e olhos vermelhos podem ser indícios da Síndrome. “O lacrimejamento excessivo também é um sintoma, pois quando a qualidade da lágrima não é boa, a resposta do organismo é produzir mais lágrima”, explica Dr. Geraldo. “Geralmente esses sintomas são piores ao final do dia, em locais com pouca umidade e após uso prolongado da visão para perto”, completa Dra. Ana Paula Canto, oftalmologista da Clínica Canto.

De acordo com o Dr. Marco Canto, oftalmologista e diretor da Clínica, a falta de ventilação nos ambientes e a proximidade com outras pessoas ocasionam sensibilidade nos olhos e facilitam o ressecamento do olho. Dra. Ana Paula acrescenta que outros fatores como o uso excessivo de computadores, poluição e até algumas medicações podem gerar o olho seco. “A doença é causada pelo baixo volume na produção de lágrimas ou por uma disfunção, que acarreta má qualidade da lágrima”, ressalta.

A oftalmologista indica que o tratamento pode ser feito com o uso de colírios ou gel, higiene das pálpebras, dieta alimentar para estimular a produção de lágrimas, correção cirúrgica das pálpebras e medicamentos anti-inflamatórios. “Procurar piscar frequentemente, evitar ambientes com ar-condicionado, aquecedores, fumaça e poluição ou usar umidificadores de ambiente também ajudam no tratamento e na prevenção da doença”, orienta.

Para não se incomodar com o ressecamento dos olhos, é possível prevenir o surgimento da Síndrome do Olho Seco. “As pessoas devem dormir em locais ventilados e umedecidos e evitar ambientes climatizados e com poeira", indica Dr. Marco Canto.

Sobre a Clínica Canto
Com mais de 30 anos, a Clínica Canto oferece serviços de oftalmologia com médicos especializados, priorizando a qualidade diagnóstica e terapêutica para seus pacientes. Com duas unidades em Curitiba, no Centro e no Seminário, oferece moderna e completa infraestrutura para exames simples ou de alta complexidade e cirurgias oftalmológicas. Mais informações no site www.clinicacanto.com.br.
 
Top