Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético


Como acontece o enfisema pulmonar?
O que é enfisema pulmonar?

Enfisema pulmonar é uma doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) que se caracteriza pela dilatação dos alvéolos pulmonares e por diminuir a troca oxigênio/dióxido de carbono, que faz parte da respiração normal. É uma doença degenerativa que se desenvolve em razão da inalação de substâncias tóxicas do ar e, sobremaneira, do tabaco. O enfisema leva à perda de elasticidade dos alvéolos pulmonares e destruição dos capilares que os nutrem. Os alvéolos pulmonares, que se expandem na inspiração para admitir o ar e se contraem na expiração para expulsá-lo, colabam durante a expiração e dificultam a saída do ar, limitando as trocas gasosas.

Quais as causas do enfisema pulmonar?

O enfisema geralmente é causado pela inalação de produtos tóxicos oriundos da poluição e, de muito maior incidência, pelo consumo intenso e prolongado de tabaco. Por isso, a primeira pergunta que se deve dirigir a um enfisematoso é se ele é um fumante. A grande maioria desses pacientes são homens a partir dos 50 anos, mas entre eles há também mulheres, em menor proporção.

Quais os sintomas do enfisema pulmonar?

O sintoma principal é a falta de ar (falta de fôlego) e aumento da frequência respiratória. Outros sintomas incluem respiração ofegante, a princípio associada a esforços físicos e posteriormente de forma contínua, hiperventilação e produção de muco. Tosse e chiado no peito embora possam ocorrer não são muito frequentes. Em casos graves ou muito avançados o ventrículo direito do coração, responsável por bombear o sangue venoso para os pulmões, pode mostrar os efeitos de uma circulação cardiopulmonar e de um órgão cardíaco alterados (chamado “cor pulmonale”). Em casos muito graves, pode ocorrer também inchaço dos membros inferiores e ascite.

Como o médico diagnostica o enfisema pulmonar?

Os relatos dos pacientes sempre mencionam falta de ar, que de início é sentida ante a grandes esforços, como subir uma ladeira ou carregar pesos e geralmente revelam uma longa história de tabagismo. À inspeção, o paciente exibe um tórax expandido e arredondado (tórax em barril) e mostra uma respiração ofegante. Exames de raios X e tomografia computadorizada ajudam a fazer o diagnóstico, mostrando um aumento da área pulmonar e uma hiperaeração. Exames bioquímicos do sangue revelam taxas anormais de oxigenação e de acúmulo do gás carbônico. A espirometria (medida da capacidade ventilatória dos pulmões) ajuda na aviação da aeração pulmonar.

Qual o tratamento do enfisema pulmonar?

As lesões alveolares já estabelecidas são irreversíveis. O tratamento consiste em aliviar os sintomas e impedir a progressão da doença. Alguns medicamentos, como os corticoides ou os broncodilatadores, usados por via oral ou por via inalatória, podem produzir melhora parcial dos sintomas. Em casos emergenciais, também podem ser utilizadas medicações injetáveis. Os enfisematosos devem ser ensinados a realizarem suas tarefas com um gasto menor de oxigênio. Muitas pessoas, especialmente aquelas em estágio mais avançado da doença, se beneficiam da oxigenioterapia. Em alguns poucos casos, pode ser realizada uma cirurgia para melhoria da mecânica respiratória.

As infecções pulmonares frequentes nesses pacientes e de mais difícil controle devem ser tratadas com os meios próprios a elas.

Fonte: abc.med.br
 
Top