Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético


Fisioterapia na UTI

A observação de um paciente durante sua permanência no leito hospitalar leva a toda a equipe médica a considerar suas variações quanto a sua recuperação ou problemas que possam interferir nesse processo. A fisioterapia na UTI – Unidade de Terapia Intensiva – vem contribuir com essa observação, quando sua principal atribuição é fazer uma observação geral do paciente, a fim de identificar os potenciais problemas do sistema respiratório e cardiovascular, identificando também as melhores técnicas para tratá-los. Para que o processo da fisioterapia na UTI seja um sucesso, é importante que as vias aéreas bem como os músculos respiratórios do paciente estejam em pleno funcionamento.

O que é?

Trabalhando como auxiliar na manutenção das funções vitais dos sistemas corporais de seus pacientes, a fisioterapia na UTI atua ainda como medida preventiva ou como tratamento de diversas doenças cardiopulmonares, além dos problemas circulatórios e musculares. Seu trabalho reduz a possibilidade de complicações clínicas na vida do paciente interno. Atuando ainda como suporte para otimizar o sistema respiratório do paciente, a fisioterapia na UTI tem o objetivo comum de trabalhar a força dos músculos, potencializando-as, diminuindo a retração dos tendões, evitando assim os vícios de postura.

O profissional responsável por aplicar a fisioterapia na UTI utiliza-se de técnicas que garantem o exercício físico ideal para os diferentes momentos do tratamento do paciente. O tratamento e sua eficiência são estudados e aplicados de acordo com a necessidade do paciente, levando-se em consideração sua postura no leito, técnicas de treinamento muscular e aprimoramento das funções respiratórias. Procura-se alcançar a efetiva aplicação das técnicas para a garantia da recuperação bem sucedida do paciente.

Clique e leia mais sobre a Portaria 930/2012:

Fonte: Fisioterapia Manual
 
Top