Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético


Sabemos que com o passar dos anos e a chegada da meia-idade muitas coisas mudam no corpo de uma pessoa: a cor dos cabelos, o estado da pele e até a forma física. Nesse período, depois dos 45 anos, o metabolismo desacelera e não é incomum que quem chegou a essa fase da vida passe a ter uns quilinhos e mais e tenha que fazer um esforço maior para ficar dentro de seu peso ideal.

Algo que certamente ajuda nesse sentido é saber que tipos de alimentos contribuem para o aumento ou perda de peso quando se está nessa idade. E foi justamente isso o que pesquisadores americanos estudaram e descobriram.

De acordo com o estudo feito por esse grupo de cientistas, liderados pelo reitor da Escola Friedman de Política e Ciência da Nutrição, da Universidade de Tufts, nos Estados Unidos, Dr. Dariush Mozaffarian, homens e mulheres que consomem bastante iogurte, frutos do mar, frango sem pele e nozes possuem uma tendência maior para emagrecer ao longo dos anos.

Por outro lado, eles também concluíram que as pessoas que comem carne vermelha, carnes processadas e fontes de carboidratos como pães, batatas e doces com frequência são mais propensos a aumentar de peso conforme o tempo vai passando.

Para chegar a esses resultados, os pesquisadores analisaram dados provenientes de três estudos de longo prazo, em que 120 mil profissionais de saúde dos Estados Unidos foram acompanhados durante mais de 16 anos.

Os participantes dessas três pesquisas tinham preenchido questionários relacionados a sua alimentação. Então, a partir dessas informações, os cientistas da Universidade de Tufts também conseguiram identificar que pessoas que seguem uma dieta com comidas que possuem alto índice glicêmico – que são digeridas rapidamente, fazendo com que a quantidade de açúcar no sangue cresça – como grãos refinados, açúcar e amido estão relacionadas ao aumento de peso.

Enquanto o alimento que obteve a associação mais forte com o ganho de peso foi a carne vermelha, o iogurte, o frango sem pele e as nozes foram os alimentos que demonstraram maior relação com a diminuição de peso. Já o consumo regular de produtos laticínios não foi associado nem  ao ganho e nem à perda de peso.

Como muitas pessoas de meia-idade tendem a se movimentar menos do que faziam quando eram mais jovens e a desaceleração do metabolismo que ocorre nessa faixa etária, uma recomendação dos nutricionistas é que a partir dos 45 anos, elas consumam 200 calorias a menos por dia do que o costume. Tudo isso para evitar o ganho de peso com o passar dos anos.

Entretanto, para o líder do estudo, o Dr. Mozaffarian, não basta simplesmente cortar calorias para prevenir o aumento de peso, é necessário saber escolher os alimentos adequados para fazer combinações na dieta.

“As nossas descobertas sugerem que nós devemos enfatizar comidas específicas ricas em proteínas como peixes, nozes e iogurte para prevenir o ganho de peso. Mas nós ainda devemos evitar grãos refinados, amidos e açúcar para maximizar os benefícios desses alimentos ricos em proteínas, criar novos benefícios para outras comidas como ovos e queijo e reduzir o ganho de peso associado à carne”, explicou o reitor.

A Dra. Jessica Smith, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, também participou da pesquisa e falou sobre o papel que os produtos laticínios exercem na dieta: “A gordura presente nos produtos laticínios não pareceu ser importante para o aumento de peso. Na verdade, quando as pessoas consomem mais produtos laticínios com baixo teor de gordura, elas aumentaram o consumo de carboidratos, o que pode promover o ganho de peso. Isso sugere que as pessoas compensam, no decorrer dos anos, as poucas calorias nos laticínios com pouca gordura com o consumo de carboidratos.”

Fonte: Mundo Boa Forma
 
Top