Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético





Promovido pela Amil, evento contará com a presença de acadêmicos, médicos, pesquisadores, autoridades e gestores do terceiro setor

Rio de Janeiro, RJ (novembro de 2015)  Dados do Ministério da Saúde apontam que, atualmente, uma em cada três crianças brasileiras está acima do peso ideal – índice três vezes maior que há 40 anos. Projeções da Organização Mundial da Saúde (OMS) também indicam que, em dez anos, o número de crianças nessas condições pode chegar a 75 milhões em todo o mundo. Esse é o cenário de tendências que norteará os debates do 1º Fórum de Obesidade Infantil Amil, que acontece no dia 17 de novembro, no auditório do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC), em Botafogo.

A proposta do evento é criar um ambiente de discussão que reúna os principais influenciadores da sociedade civil envolvidos com o tema obesidade. A construção de diálogos é o primeiro desafio no enfrentamento da doença. É o que afirma a pediatra e diretora de Sustentabilidade da Amil, Odete Freitas. “A velocidade de progressão da obesidade infantil é um grave problema de saúde pública. Quando conversamos com as entidades que são responsáveis pela regulamentação e pelo cuidado com as crianças, notamos que todos têm bons protocolos e recomendações, mas ações isoladas não conseguem combater esse problema, que é multifatorial", alerta a médica.

No período da manhã, Paula Andrea Martins, pesquisadora e professora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), apresentará um projeto de acesso a alimentos saudáveis implementado em comunidades de baixa renda de Santos. Com método desenvolvido pela Johns Hopkins University e adotado com sucesso em pequenas cidades dos Estados Unidos, o projeto foi iniciado no Brasil com a participação de cinco pequenos estabelecimentos comerciais. Seguindo o modelo internacional, eles aumentaram a exposição de produtos saudáveis em suas prateleiras ou passaram a disponibilizar frutas, hortaliças e alimentos integrais que ainda não vendiam. Degustações, demonstrações culinárias e distribuição de brindes e folders informativos para os clientes complementam as ações do projeto, que ainda está em andamento. O objetivo é que essas iniciativas acarretem o aumento das vendas e do consumo de alimentos saudáveis nesses locais – o que será avaliado na fase final da pesquisa, por meio de entrevista com os comerciantes selecionados e 120 consumidores.

A programação da manhã segue com uma mesa-redonda, mediada pela jornalista Flávia Oliveira, da qual participarão Walmir Coutinho, presidente da Federação Mundial de Obesidade; Helena Bomeny, secretária municipal de Educação do Rio de Janeiro; e representantes da Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e do Ministério da Saúde. À tarde, especialistas de diferentes áreas debaterão os seguintes temas: vício alimentar, recuperação de crianças obesas e o papel da família e a influência da publicidade no ambiente nutricional. As rodas de conversa contarão com a participação de Ana Lydia Sawaya, coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Nutrição e Pobreza do Instituto de Estudos Avançados da USP; Gisela Solymos, gerente-geral do Centro de Recuperação e Educação Nutricional (Cren); Hélio Rocha, pediatra e chefe do Serviço de Nutrologia Pediátrica do Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira, da UFRJ; e Nádia Rebouças, consultora em comunicação e diretora da Rebouças & Associados.

O Fórum também será palco da cerimônia de entrega do Prêmio Amil de Combate à Obesidade Infantil, que reconhecerá as melhores iniciativas de educação para a prevenção e o combate à obesidade em todo o Brasil. A premiação será de R$ 100 mil, dividida entre cinco vencedores – um de cada região do país. Ao todo, foram inscritos 70 projetos e a etapa de escolha dos finalistas contou com a análise de uma comissão formada por profissionais de saúde e especialistas em sustentabilidade e projetos sociais. A iniciativa faz parte do movimento Obesidade Infantil NÃO, lançado pela Amil em 2014 com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a gravidade do tema.

“A obesidade é uma das doenças que mais cresce em todo o mundo, e quem enfrenta esse problema na infância tem alta probabilidade de desenvolver uma série de enfermidades associadas na fase adulta. Diante desse cenário, é importante reconhecer projetos que tenham o objetivo de ajudar as pessoas a viver de forma mais saudável e motivar debates que busquem soluções para a atual epidemia de obesidade infantil que temos enfrentado em todo o mundo”, explica Odete Freitas.

Serviço:
Fórum de Obesidade Infantil Amil
Data: 17 de novembro - terça-feira
Horário: das 8h às 17h30
Local: CBC (Colégio Brasileiro de Cirurgiões)
Rua Visconde de Silva, 52 - 3º andar - Botafogo - Rio de Janeiro
Inscrições gratuitas pelo e-mail inscricaoforum@nytyeventos.com.br
 
Top