Já saber viralizar no Facebook?

Já saber viralizar no Facebook?
Seja Magnético

A fórmula do sucesso revelada: a moda agora é ser guru

03/02/2016 17:30

  • // Por: Flavia Gamonar
Compartilhe:
Imprimir:
A única forma de ter sucesso sem precisar ludibriar ninguém é trabalhando duro
A única forma de ter sucesso sem precisar ludibriar ninguém é trabalhando duro
Talvez você tenha clicado nesse artigo por um destes dois motivos: 1) acredita que fórmulas de sucesso existem realmente e veio descobrir quais são elas ou 2) não acredita nessas coisas e veio ver se eu estava queimando minha imagem ao divulgar algum tipo de milagre.
Eu já não suporto mais ver títulos de postagens falando sobre fórmulas e sobre sucesso. Infelizmente, elas se proliferaram na internet. Nem sempre os títulos são tão explícitos assim, eles podem vir disfarçados de diversas maneiras e são capazes de iludir, encantar e alcançar seu objetivo: levar seu dono a ganhar dinheiro. O pior é que muita gente acredita e cai (aí vem a questão da ganância também).
Títulos bombásticos começam a ser combatidos
Uma boa e recente notícia é que o Facebook está combatendo títulos intrigantes, cujo único objetivo é atrair gente. A partir de agora, uma mudança nos algoritmos do feed de notícias rebaixará páginas que fazem os usuários a clicar num link de forma forçada - técnica conhecida como “clickbait”. Na prática, páginas que divulgam links com títulos do tipo “você não vai acreditar no que este ator disse” e “tal jogador acertou com um time grande, descubra qual” acabarão desaparecendo lentamente dos feeds.
Mas se os títulos forjados fossem o único problema seria mais fácil. Conheça as falcatruas e os novos "estilos de vida" que já são praticamente "novas religiões"  que estão surgindo por aí.
Uma nova indústria: a do "me idolatre e seja como eu"
A moda agora é parecer bem-sucedido, mesmo que você não seja. Belos discursos, gatilhos mentais, milhares de técnicas, fotos ou vídeos em cenários paradisíacos e ostentação de uma vida que nem sempre é verdade.
Com estratégias de marketing, tem muita gente abusando de seu posicionamento para parecer ser algo que não é e, com isso, conquistam uma audiência que quer ser igual e que se pergunta como alcançar aquele "estilo de vida" tão maravilhoso, que envolve estar sempre belo, em lugares lindos, conhecendo vários estados e países e ainda ganhando muito dinheiro.
Na prática, você não entende muito bem o que o sujeito faz ou vende. A verdade é que o negócio dele é a enrolação que virou um produto e para vendê-lo a tática é usar e abusar de discursos vazios e longos, do tipo gerador de "lero-lero", que mais confundem do que revelam.
Lavagem cerebral e discurso enrolado
Esse discurso enrolado tem um objetivo: fazer uma lavagem cerebral em quem assiste. Eles são tão convincentes para quem não está vacinado sobre o assunto, que realmente fazem a pessoa acreditar e cair.
O que eles vendem? Na maioria das vezes, infoprodutos  criados apenas para ganhar dinheiro. Imagine só, tem gente que primeiro cria toda a estratégia e só depois arruma um infoproduto pra vender, acredite! O que são esses infoprodutos? Informação, fórmulas sobre como conseguir algo, que às vezes é replicar todo o processo que você passou e fazer o mesmo com outras pessoas, quase como uma pirâmide, pois para recuperar o que foi perdido é preciso passar aquilo adiante. É uma teoria sobre como enrolar pessoas.
Ai você me pergunta: isso existe mesmo, Flavia? Você já viu de perto? Já sim, todos os dias praticamente. Um desses casos eu investiguei até o final, assisti aos  vídeos compostos por frases na tela, imagens bonitas, músicas, ritmo e citações sobre ser forte e ir adiante. Gastei umas três horas para ir até o fim e no processo precisei me comprometer com e-mails e cliques em diversos momentos para poder prosseguir.
Não havia como saltar o vídeo, era só ele e a tela em branco e era preciso assistir até o fim. O tempo todo o locutor, que evitava expor seu rosto, frisava o quanto aquela oportunidade era única e que se eu não me decidisse por ela logo, nunca mais poderia aproveitá-la.
E o que aconteceu no final? Fiquei diante de uma tela me pedindo para efetuar um pagamento de uma quantia alta para então eu descobrir como poderia viver aquela vida maravilhosa e ganhar muito dinheiro. Eu não paguei, mas em seguida fiz uma pesquisa e liguei vários pontos, descobri gente que havia caído e comprado o tal produto mágico e secreto.
E sabe o que ele era? Claramente um convite para você fazer exatamente o mesmo, gravar vídeos, montar páginas, atrair pessoas, vender algo inexistente e assim recuperar o que havia pagado e ganhar mais. Um lixo!
O tal do novo mindset
Enquanto ostentam, tentam enfiar goela abaixo de todo mundo que para conquistar coisas e sucesso basta mudar o mindset, ser positivo. Olha, ser positivo ajuda sim, mas a única forma de ter sucesso sem precisar ludibriar ninguém é trabalhando duro e muito.
Empreender, ótimo! Sou do time e acho o máximo libertar amarras e ir atrás de seu negócio próprio, eu inclusive encorajo. Mas vamos tomar cuidado com a "empreenditização" (ou a gurutização) da vida.  Empreender não é sinônimo de trabalhar pouco e ganhar muito, pelo contrário, exige trabalhar ainda mais e carregar uma grande responsabilidade nas costas.
Não é perseguindo o dinheiro que você o conseguirá, mas fazendo algo que você ama, com o coração, porque aquilo faz parte de você. Ai sim: a consequência será mais negócios. Mas nunca empreenda apenas pelo desejo ávido por dinheiro ou estilos de vida que só existem nas fotos dos mentores e gurus posados que vemos por aí.
Uma enxurrada de livros e materiais sobre sucesso
Eu não sei você, mas estou cansada de ver tantos livros sobre sucesso se esfregando na minha cara, todos os dias. Ok, muitos deles são bons e eu já li vários. Mas agora sucesso virou sinônimo de aparecer lendo um livro que fala sobre isso. Bom líder é postar foto exibindo o novo livro que comprou sobre liderança.
A pergunta que eu faço é: o que é que você está lendo? Será que aquilo tudo é aplicável mesmo? Você consegue ser um super-homem do sucesso? E a última: quantos livros você vai ler do alto de sua autoconfiança e aplicar apenas o que considerar que é útil, sem ser capaz de realmente identificar e modificar o ponto falho, que aos seus olhos não tem aparecido?
Na prática, vejo muita gente ostentando ser o cara de sucesso, o fazedor, o brilhante, o bom líder, quando na verdade não passa de uma redoma e de uma imagem que ele mesmo construiu, mas que na prática é o oposto.
Uma nova profissão ou religião: ser/ter guru ou mentor
Uma decisão nova a tomar? Peraí que vou consultar meu mentor. Quero mudar algo na vida? Deixa eu falar primeiro com o guru idolatrado do mercado. Gente, que chato. Você virou criança agora que precisa de alguém pra tomar decisões o tempo todo?
Ok, tem profissional bacana e verdadeiro que pode ajudar nesse sentido, mas o que tenho visto na maioria dos casos são pessoas se auto posicionando como gurus e mentores, que não sabem nem falar e escrever direito, que não viveram o que pregam e que o produto que vendem virou seu blábláblá em vídeos, webinars, artigos e nas fotos ostentadas em redes sociais.
E não tente discutir com quem ama aqueles caras, o negócio virou religião e o sujeito um tipo de deus inacessível. Eles têm fãs incondicionais que os perseguem em todo canto e desejam ser como eles.
O homem-estratégia
Tudo isso está contribuindo para desenvolver pessoas tão estrategistas que você não teria coragem nem de pedir um copo d´água para ela, porque certamente ela escolheria um determinado tipo de copo, posicionado de tal forma a obter algum tipo de vantagem.
Tem gente que não te cumprimenta se não puder tirar uma vantagem de você, eu os chamo de homens-estratégia, e já conheci vários. Na sua cara eles mudam as regras de forma que sejam favorecidos a qualquer custo. Eles já acordam maquinando milimetricamente o que farão naquele dia para assaltar o mundo de alguma forma e obter vantagens.
Os grupos exclusivos, secretos e caríssimos
"Ei, tenho um convite pra você, você foi selecionado pra participar do meu mastermind, é um grupo restrito no qual só entra gente de sucesso e respeitada, para isso você precisa pagar R$ 50 mil e terá acesso a informações secretas, mas você precisa decidir agora ou está fora." Pois, acredite, isso existe, aos montes! E assim como esses grupos, também jorram os "profissionais" que não compartilham, que se tornam intocáveis, que dizem ter uma agenda tão cheia que nem mesmo o próprio telefone podem atender.
Se isso é ser guru eu prefiro não ser, porque como professora que passou anos estudando para ter base no que ensino, eu não preciso me tornar uma deusa que cobra até para conversar com alguém. Meus artigos são a prova de que não vejo problema algum em compartilhar conteúdo, informação e experiência, sem cobrar nada por isso.
Vídeos que não acabam nunca, e-mail marketing cheio de gatilhos
Ser um guru, mentor, semideus ou homem-estratégia famoso e idolatrado envolve gravar vídeos, muitos vídeos. De preferência de blazer, em lugares lindos, babando ovo em alguém que agora é citado como melhor amigo (forjadamente). Tudo isso acompanhado de excesso de gatilhos mentais e estratégias para converter novos fãs e compradores.
E-mail marketing do cara? Recheado de estratégia em cada linha, tudo o que querem é que você clique, compre, se inscreva, participe, os ame, dê seu dinheiro pra eles, porque só assim você será como eles.
A internet permitiu que fôssemos quem quiséssemos, mas...
...se ela trouxe muita coisa boa, por outro lado o avanço das ferramentas e plataformas também trouxe algo difícil de ser controlado: os golpistas agora estão em cadeia nacional, não restringem a aplicação de seus golpes numa cidade ou região, mas no mundo.
Com essas ferramentas eles se posicionam como querem com seus discursos e ângulos planejados e perfeitos. Com pouco recurso e conhecimento constroem seu kit de sucesso baseado em vídeos, landing pages com formulários para captar contatos e power points bonitos. Pronto, já podem sair dando palestras e "motivando" pessoas.
Então, qual a fórmula do sucesso?
Eu ainda não conheço nenhuma forma milagrosa de ter sucesso a não ser trabalhando duro. Atualmente trabalho 70h por semana ou mais e os frutos começam a ser colhidos depois de anos de trabalho. Eu poderia recorrer a qualquer estratégia dessas e potencializar milagrosamente o que ganho hoje, mas eu não quero. Não me ofereça.
Eu sou, antes de tudo, uma professora e há anos venho construindo minha carreira pautada em MBA, mestrado, muito estudo e pesquisas. Então tenho orgulho de ser professora de marketing, não um guru que em poucas semanas construiu forjadamente uma autoridade que ele não tem de verdade. Não preciso cobrar pra falar com pessoas, não sou inacessível no whatsapp, sou um ser humano real e trabalhador.
Eu quero dormir tranquila a noite porque venci com meu suor, não com palavras falsas e ostentando uma vida que não me pertence. 
* Flavia Gamonar é mestra em mídia e tecnologia, profissional especialista em marketing de conteúdo e pesquisadora sobre tendências digitais e inovação
 
Top