Dores?

Dores?
Tratamento natural

Se você está entre as mulheres que fazem questão de cuidar das próprias unhas em casa, deve seguir alguns passos para garantir a saúde das suas mãos e dos seus pés.

Primeiro, é preciso entender que a cutícula é uma proteção; por isso, além de evitar a remoção dos excessos dessa pele, não é aconselhável fazer o procedimento a seco. “Indico usar um pouco de hidratante para amolecer ou deixar a ponta dos dedos imersa em água morna por alguns minutos”, ensina a dermatologista Helua Mussa Gazi.

A médica ressalta ainda a importância de manter a cutícula sempre bem tratada. Para isso, uma dica é passar creme em volta das unhas. “Com esse hábito, elas ficam hidratadas e, muitas vezes, nem será necessário removê-las, bastando empurrá-las para que fiquem com uma melhor aparência e sem aquelas peles soltas”, conta.

Além disso, esse costume diminui a probabilidade de cortes desnecessários, popularmente conhecidos como “bifes. “Esses machucados podem provocar infecções. Portanto, caso eles aconteçam, lave o local com água e sabão. Se não melhorar, procure um médico”, aconselha.


Atenção aos utensílios

Os cuidados com os aparelhos usados durante a manicure são essenciais. O ideal é que eles sejam descartáveis ou feitos de metal. “No segundo caso, é possível fazer a esterilização antes e depois do uso, passando álcool 70% em todas as partes do alicate, palito, empurrador e cortador de unha”, ensina Helua. De acordo com a médica, o local de armazenagem das ferramentas também deve estar sempre limpo.

Em relação aos itens de madeira, a higienização é mais complicada por conta da porosidade da fibra do material. Eles costumam acumular bactérias e fungos; por isso, é indicado que sejam descartados após o uso.

As lixas também podem ser vilãs para quem faz as próprias unhas. Assim, procure usá-las apenas uma vez. Uma dica da dermatologista é comprar as versões em tamanho grande e cortá-las em pedaços.

“Vale lembrar que, se a pessoa tiver alguma unha ‘doente’, esta deve ficar por último, evitando que as outras sejam contaminadas”, aconselha Helua.

Nunca deixe de observar a data de validade dos seus esmaltes, bem como a textura e a coloração deles. Caso apresentem alguma variação, vale contatar o fabricante do produto ou suspender o uso.

   



Chegou a hora de renovar o esmalte?

Então, faça a escolha certa: dispense a acetona e recorra aos removedores próprios para retirar o produto.

“No consultório, é comum ouvir as pacientes se queixando de estriamento, quebra, opacidade e ressecamento na unha, problemas que, muitas vezes, estão relacionados ao uso da acetona e à falta de hidratação”, finaliza a dermatologista.

Fonte: portalvital.com
 
Top