Dores?

Dores?
Tratamento natural

Dado faz parte de levantamento feito no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo. Um quarto dos pacientes do hospital tem histórico de tabagismo
Cigarro: Câncer de pulmão, bexiga, cabeça e pescoço são um dos principais tipos da doença associados ao tabagismo

Dois em cada três fumantes atendidos no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) mantêm o vício mesmo após serem diagnosticados com um tumor. Além disso, segundo levantamento divulgado pelo hospital nesta quarta-feira, um quarto dos pacientes da instituição possui histórico de tabagismo.

O câncer de pulmão é o principal tipo da doença que atinge majoritariamente pacientes com histórico de tabagismo. Segundo o Icesp, 90% dos casos do tumor têm relação com o cigarro. Entre os outros cânceres que possuem forte associação com o tabagismo, está o de bexiga —70% dos homens e 40% das mulheres atendidos no hospital com a doença são fumantes ou ex-fumantes. No caso de cânceres de cabeça e pescoço, como de laringe e boca, 83% das pessoas atingidas têm histórico de tabagismo, de acordo com o levantamento.

“O cigarro é uma das fontes de poluição ambiental mais perigosa. Os danos atingem todo o corpo e estão ligados a outros graves problemas de saúde como as doenças cardiovasculares. Quem convive com fumantes também é atingido tornando-se um tabagista passivo. Ao inalar a fumaça do cigarro passa a ter mais chances de desenvolver tumores”, diz Frederico Fernandes, coordenador do Grupo de Apoio ao Tabagista do Icesp.


 
Top